Sobre o Parque

Apresentação

logotipo_ParqueGirassol-1024x1024

O Parque Girassol é uma unidade de educação ambiental e valorização de resíduos localizado na cidade de Timbó e realizado através do Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí – CIMVI.

A busca pelo desenvolvimento sustentável regional mudou o entendimento a respeito do tratamento dos resíduos, então o local que antes era conhecido por ser apenas o aterro sanitário de disposição final de resíduos, passou por uma reestruturação, se transformando em um parque multifuncional.

O Parque Girassol passou a ocupar uma área de 453 mil m² para realizar serviços de gestão de resíduos sólidos urbanos (RSU), gestão ambiental, tecnologia, inovação, cultura, turismo e educação ambiental.

Esse modelo único e inovador proporciona uma estrutura de recebimento aos visitantes, que podem ver em tempo real os processos e ainda desfrutar da área verde de Mata Atlântica preservada.

Todos esses projetos, são uma ação conjunta de 14 municípios consorciados ao CIMVI, sendo eles: Apiúna, Ascurra, Benedito Novo, Botuverá, Doutor Pedrinho, Guabiruba, Ilhota, Indaial, Luiz Alves, Massaranduba, Pomerode, Rio dos Cedros, Rodeio e Timbó.

Você está convidado a conhecer o Parque Girassol e entender essa nova forma de pensar!

Porque Parque Girassol?

O girassol (helianthus annus) é uma flor bastante conhecida em todo o mundo. Sua imagem está associada à felicidade, alegria, boa sorte e altivez. Sua cor amarela traduz a luminosidade, juventude, vitalidade e energia tal como o sol, astro mestre de nosso sistema. Seu nome deriva de “Hélio” divindade grega que representa o sol e “anthus” que quer dizer flor. Uma flor que pode ser cultivada o ano inteiro.

 

Segundo a mitologia grega, Clítia era uma ninfa apaixona pelo deus Hélio e que passava seus dias aguardando sua passagem. Como Hélio não a quis, passava as noites chorando e suas lágrimas fizeram-na enraizar. Mesmo assim, não tirava os olhos do sol em sua passagem diurna e seus cabelos amarelos foram com passar dos anos transformando-se em pétalas e seu corpo a haste da flor. Clítia transformou-se assim em um girassol que guarda as cores do ser amado em sua corola.

A imagem que vemos e associamos ao astro rei é formada por uma corola em espiral que possui 34 pétalas dispostas em um sentido e 55 em sentido contrário. Essa disposição é denominada capítulo. Esse movimento contribui para a ideia de tempo e sua soma dá um total de 8 número cuja imagem posta na horizontal significa o infinito.

Isso significa que o trabalho será incansável e contínuo.

 

O Parque Girassol será um local de geração de energia e, neste sentido, semelhante ao que proporciona o heliotropismo da planta que é seu mover-se em direção ao sol e acumular energia eletromagnética. Suas sementes são oleaginosas e produzem inúmeros produtos desde óleos para cozinha até produtos cosméticos e vitaminas benéficas para o corpo. Não à toa que é uma planta cultivada pelos índios norte americanos desde tempos imemoriais e que viajou para Europa e Ásia.

A escolha desta flor para nomear o Parque deve-se a sua semelhança com o astro que produz energia e que mantém o planeta terra vivo. Sem o sol, sem sua energia nada sobreviveria sobre a terra. Como o Parque Girassol tem como objetivo utilizar a tecnologia para gerar energia a partir dos resíduos sólidos, esta flor com seus significados relacionados ao tempo, a felicidade, a força e a altivez será um símbolo apropriado.

 

Simbolicamente a corola do girassol terá para o parque o sentido de união entre comunidade e gestão pública na tarefa importante de cuidar da natureza através de um consumo consciente e do cuidado com o resíduo produzido por este consumo. O Parque Girassol nasce para ser referência, um território de transformações não apenas dos resíduos sólidos, mas dos gestos humanos em sua responsabilidade com o planeta.
(Texto: Cristiano Moreira)

História

O Consórcio Intermunicipal do Médio Vale do Itajaí – CIMVI, iniciou suas atividades no ano de 1998, na época denominado como Consórcio Intermunicipal da Bacia Hidrográfica do Rio Benedito. No início com cinco municípios consorciados, ao longo dos anos foram se aderindo novos, até chegar aos quinze atuais.

 

No ano de 2010, foi sancionada a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS, através da Lei N° 12.305/10, que obrigava todos os municípios brasileiros a eliminar os lixões e fazer o tratamento adequado dos resíduos.

 

Os municípios consorciados já vinham debatendo medidas que iam muito além do que instituía a PNRS, enquanto a maioria dos municípios brasileiros buscavam maneiras de se adequar a legislação. O CIMVI inspirado na experiência de outros países estudou tecnologias mais avançadas para o tratamento dos resíduos.

 

Assim, para solucionar esta problemática mundial da grande geração de resíduos, foi projetado o Parque Girassol, um complexo multifuncional.

 

Em 6 de dezembro de 2018, no mesmo ano em que o CIMVI completava 20 anos de existência, foi inaugurado o Parque Girassol, com uma área total de 453 mil m², localizado no município de Timbó.

Em março de 2019 o Parque Girassol foi aberto para visitação, recebendo grupos de diversos públicos.

Em 2019, os municípios consorciados implementaram a coleta seletiva, distribuição das embalagens amarelas para o material reciclado, Pontos de Entrega Voluntário (PEVs), Ecopontos e Transbordos. 

 

Em novembro de 2019 um importante passo para a gestão dos resíduos sólidos foi dado com a inauguração da Central de Valorização de Resíduos 1 – CVR1, local onde acontece a triagem do material vindo da coleta seletiva.

E assim vamos continuando a escrever essa história.

Precisando de uma ajuda?
1